Quando o menor é o maior

dom, 1 Fevereiro , 2015

forcas-mercadosA aproximação do pequeno varejo a seus clientes pode representar uma vantagem competitiva frente aos grandes

Nesta edição da revista DECnews, a matéria de capa aborda o crescimento, desenvolvimento e a importância do mercado de vizinhança no contexto de negócios de varejo brasileiro. E você, cliente do DEC (Distribuidor Especializado em Cosméticos), é o principal protagonista.

 

Tamanha é a importância desse mercado, que as grandes redes de supermercados estão criando modelos de lojas menores, com mix reduzido, para também participar desse segmento.

“Isso representa uma ameaça ao varejo indireto que não tem o mesmo poder econômico das grandes redes?”, “como vou sobreviver com lojas de grandes redes ao meu lado?”, “estou acabado?”, são algumas das dúvidas que podem passar pela cabeça do empresário.

Mas nada disso é verdade. Na prática, essa aproximação representa uma grande oportunidade de mostrar o quanto sua loja é importante, para os seus atuais e futuros clientes.

A reportagem revela o que leva o shopper (cliente que realiza a compra) a escolher uma loja em vez de outra para realizar suas compras, como: a) proximidade (todos têm), b) conveniência (idem), c) atendimento – e é aí que começam a aparecer as diferenças.

Você, dono do estabelecimento, conhece seus clientes melhor que ninguém, chama-os pelo nome, conhece suas preferências e, consequentemente, tem o poder de transformar sua loja rapidamente de forma a ajustá-la aos desejos do seu público-alvo. Pode, ainda, montar calendários promocionais dinâmicos, com a cara e predileção de sua clientela. Os grandes, dificilmente, terão essa identidade e isto é uma vantagem competitiva quase imbatível.

Outro ponto muito relevante é que as lojas de rede vêm de estruturas organizacionais complexas, exigindo vários níveis hierárquicos: gerente de loja, fiscal de caixa, recebedor de mercadorias, o que torna seu custo, inclusive social, bastante elevado frente ao da sua loja. Entretanto, no seu estabelecimento, você, ou mesmo seus familiares, acumulam muitas dessas funções, com elevada confiança e a certeza de um bom atendimento. Isso dificulta que os estabelecimentos maiores sejam mais competitivos que o seu.

Somadas a essas vantagens, em geral, as grandes redes são abastecidas por um depósito central, que nem sempre funciona como deveria, aumentando as chances de ruptura. Além disso, o mix muitas vezes é decidido centralizadamente, sem observar as preferências regionais.

Mas independente dessas vantagens, você deve estar sempre atento, pois outros fatores podem gerar descontentamento quando tratados com descuido: limpeza e organização da loja e das gôndolas, corredores claros e sem obstruções, vencimento dos produtos, mix atualizado e, principalmente, ruptura. E para vencer essas barreiras, não é necessário ter capital e, sim, cuidado e preparo. Isso você tem de sobra.

E não menos importante, é preciso estar sempre atento à sua própria atualização profissional e à de seus colaboradores. Para isso, você pode contar com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), buscar nas escolas e dentro do seu próprio negócio, organizando palestras que tragam informações importantes para o dia a dia do trabalho. O DEC que o atende, como sempre temos dito, está sempre à sua disposição.

Temos certeza de que gerenciando essas questões, você transformará todas as ameaças em oportunidades, fazendo seu negócio caminhar cada vez mais rápido ao sucesso!