Potencial indiscutível

seg, 2 outubro , 2017

Mesmo diante da crise econômica nacional, a Johnson & Johnson afirma acreditar na recuperação do País e no potencial do mercado local de Higiene & Beleza

A Johnson & Johnson do Brasil atua há 84 anos no País com foco no desenvolvimento de artigos para saúde e bem-estar. A empresa, que oferece mais de 140 produtos e emprega cerca de seis mil funcionários, é pioneira no lançamento de marcas que são referências de categoria. São exemplos os filtros solares de SUNDOWN®, os adesivos curativos de BAND-AID® e a tradicional linha de cuidados com o bebê, JOHNSON’S® Baby.

Em entrevista à revista Decnews, o diretor comercial da Johnson & Johnson Consumo Brasil, Fernando Bueno, conta que o País constitui, hoje, o terceiro maior mercado da empresa no mundo e, portanto, estratégico para os negócios da companhia.

“Acreditamos tanto na recuperação econômica do Brasil, como também confiamos no hábito de consumo do brasileiro, que é um povo vaidoso”, constata o executivo.

A Johnson considera, ainda, os canais farma e de vizinhança relevantes para os negócios da companhia, cada um deles com o seu valor. Para ele, os mercados de vizinhança, como uma extensão do varejo alimentar, são estratégicos pelo poder de capilaridade.

Já as farmácias se consolidam como um dos mais importantes e prioritários para a Johnson & Johnson, especialmente pelos objetivos da empresa em se tornar a maior e mais diversificada no segmento de saúde no mundo.

Acompanhe, a seguir, os principais trechos desta entrevista.

Decnews Apesar da instabilidade econômica do País, como a Johnson & Johnson enxerga o potencial brasileiro nas categorias de Higiene & Beleza (H&B)?

Fernando Bueno • O Brasil tem grande potencial nessas categorias e é um mercado importante e estratégico para a Johnson & Johnson Consumo, sendo o terceiro maior mercado para a Johnson & Johnson no mundo. Estamos no País há 84 anos e acreditamos tanto na sua recuperação econômica, como também confiamos no hábito de consumo do brasileiro, que é um povo vaidoso.

DN Como a J&J deve investir nessas categorias no País nos próximos anos? Onde estão concentradas as principais apostas?

Bueno Continuaremos investindo nas categorias de H&B nos mesmos patamares dos anos anteriores. Além de seguir investindo na categoria de cuidados com o bebê, na qual somos líderes com as marcas JOHNSON´S®, DESITIN® e HIPOGLÓS®.

Outra aposta é o fortalecimento das marcas de beleza que já estão no mercado, como NEOTROGENA® e ROC®, com mais lançamentos efetuados no ano de 2017.

Também está no nosso radar o desenvolvimento de novas marcas fortes em outros mercados, a exemplo de AVEENO®, a marca de hidratantes mais vendida nos Estados Unidos, que trouxemos para o Brasil no ano passado; e NEOSTRATA®, dermocosmético voltado para amenizar os sinais da pele madura. Outra aposta é a entrada no segmento de cabelos, com o lançamento de uma nova marca no segundo semestre.

DN A marca SUNDOWN®, que chegou ao Brasil na década de 80, é uma das mais tradicionais da Johnson’s. Como a empresa faz para se reinventar e manter na liderança depois de tantos anos?

Bueno SUNDOWN® inaugurou a categoria de protetor solar no Brasil e, desde então, é a marca líder de mercado. Introduziu a categoria e conscientizou o consumidor brasileiro sobre a importância de proteger a pele do sol.

Devido ao seu pioneirismo, SUNDOWN® está sempre à procura de novas tecnologias para aprimorar suas fórmulas. É um exemplo a nova linha SUNDOWN® Todo Dia, apresentada em 2016, especialmente desenvolvida para o rosto e corpo de toda a família.

DN • Hoje, qual a importância dos mercados de vizinhança para os negócios da empresa?

Bueno O varejo alimentar é o mais relevante para os negócios da Johnson & Johnson, pela grande capilaridade de pontos de venda (PDVs). Os mercados de vizinhança são uma extensão desse canal.

Com menos tempo disponível e menos espaço para armazenagem dos produtos em casa, o consumidor passou a buscar mais comodidade e proximidade para encher a sua cesta de compras. O avanço desse modelo de negócio nos últimos anos é visível e nós estamos acompanhando de perto essa tendência.

DN E qual a importância das farmácias?

Bueno O canal farma é um dos mais importantes e prioritários para o negócio da Johnson & Johnson e isto se deve tanto em razão da taxa de crescimento acima da média comparado a outros canais, quanto pelo alinhamento com a estratégia da empresa – ser a maior e mais diversificada empresa no segmento de saúde no mundo.

A Johnson & Johnson ocupa uma posição de liderança no ranking dos principais fornecedores de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (HPC) desse canal e temos uma forte presença nos PDVs em todo o País.

DN Como esses canais podem potencializar as vendas de produtos de H&B?

Bueno Sempre tivemos como premissa dar o suporte necessário para desenvolver os negócios dos nossos clientes. Isso se dá por meio de fornecimento de informações relevantes sobre a categoria, tanto tecnicamente, quanto em relação aos comportamentos de compra do nosso consumidor, árvore de decisão e exposição de produtos.

Também estimulamos os varejos a trazer soluções de compra diferenciadas. No caso do canal farma, por exemplo, oferecemos o suporte das beauty advisors, que são especialistas nas nossas marcas que tiram dúvidas e ajudam o consumidor na escolha do produto. Essas profissionais têm se mostrado cada vez mais relevantes para fidelização dos consumidores e no incremento das vendas do PDV.