Investimento necessário

qua, 18 janeiro , 2017

O treinamento de equipe deve ser algo constante e pode ser realizado periodicamente, mesmo com poucos recursos

Uma empresa não consegue alcançar seus objetivos e metas sem uma boa equipe de trabalho. Da direção ao operacional, os colaboradores devem ser vistos como recursos fundamentais para o bom andamento do negócio. Afinal, são eles que geram resultados e que detêm o capital intelectual da empresa, independentemente do porte ou segmento.

Entretanto, o cenário pouco otimista do País tem levado muitas companhias a reduzir os investimentos em desenvolvimento e treinamento dos colaboradores, por conta da falta de recursos. Mas a boa notícia é que existem maneiras de desenvolver um profissional dentro da empresa sem que se comprometa o lado financeiro.

Para o consultor do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, de São Paulo (Sebrae-SP), Vagner Moreno, muitas vezes, o gestor enxerga só para fora do seu negócio e se esquece de olhar para dentro: a própria empresa pode deter todo o conhecimento que se busca e um colaborador pode ser fonte de aprendizado, além de um grande disseminador desse conhecimento. “Para perceber isso, basta o empresário acompanhar e olhar mais de perto os seus funcionários”, diz.

Se a crise econômica pede cautela, a reorganização dos custos e da estratégia da companhia é uma oportunidade para avaliar o desempenho e investir no treinamento e capacitação de toda a equipe. “É na baixa demanda que se treina”, afirma o diretor do Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas), Mário Rodrigues. “Quando a demanda é grande, a equipe está ocupada em vender, em atender. Já nos momentos de crise, com a demanda baixa, é que se precisa treinar. É o momento de preparar a todos para a retomada”, afirma, concluindo que quando as vendas começarem a aumentar, a equipe deve estar preparada. “Quando a retomada acontecer, esse será o diferencial entre as empresas que investiram em seu pessoal e as que ficaram paradas”, comenta. 

Segundo Moreno, a empresa deve investir no treinamento dos funcionários em busca de melhorar o desempenho na realização de atividades e crescimento pessoal e profissional. “Ao investir no profissional, a companhia deve analisar qual será a melhoria que essa capacitação trará de resultados ao negócio, pois o conhecimento adquirido, certamente, retornará em forma de mais produtividade e qualidade”, reforça.

Existem várias maneiras de realizar treinamentos com a equipe e nem sempre isto requer investimento financeiro, mas, com certeza, demanda tempo e dedicação. Acompanhe, a seguir, algumas formas de tornar esse processo possível e com baixo investimento.

Troca de experiências entre colaboradores

Segundo a coach e especialista em comunicação e varejo, Juliana Albanez, é preciso que as empresas aprendam a usar o melhor de cada colaborador. “Convivemos com gerações que têm valores e visões de mundo diferentes, mas que também têm conhecimentos interessantes para trocar. Compartilhar essa vivência com o que cada geração tem de melhor atualiza uma equipe. E importante: as pessoas estão ávidas para participar de um processo em que possam agregar valor e se sentirem participativas”, relata.

Criar uma cultura de replicadores dentro da empresa é essencial para que a transmissão do conhecimento seja uma constante. Para que isso aconteça, pode-se investir no treinamento de líderes, sendo que estes, por sua vez, assumirão o papel de replicar o conhecimento adquirido, treinando e capacitando os demais colaboradores.

Conteúdos on-line

Também há muito conhecimento gratuito na internet. Para Rodrigues, as plataformas de ensino a distância funcionam se o processo for bem estruturado. “É preciso escolher alguém de dentro da empresa, seja da área de recursos humanos ou, preferencialmente, com repertório em vendas, que seja capaz de conduzir o conteúdo e trabalhá-lo em um programa continuado de treinamento. Lembrando que isso deve ser bem estruturado para que o barato não saia caro”, alerta.

Rotação de funções

Para Juliana, colocar-se no lugar do outro é uma excelente vivência. A rotatividade de funções dentro da empresa é uma maneira de treinar e está programada para colaboradores com potencial de crescimento horizontal e vertical. “Nessa fase, a empresa já está mais adiantada em relação ao entendimento da atividade de treinamento como uma arma competitiva no negócio. A verdade é que equipe atualizada nem sempre é sinônimo de alto custo. Ideias, inovação e pessoas engajadas em compartilhar podem fazer a diferença”, comenta.

A rotação de funções faz com que o funcionário experimente cada um dos departamentos dentro da empresa e pode auxiliar na visão do todo, na compreensão de que cada parte depende da outra para realização do objetivo, além de disseminar o conhecimento entre todos dentro da organização. “Ao fazer isso, a empresa não retém o seu capital intelectual em apenas uma pessoa. Assim, se um funcionário talentoso deixa o cargo, não leva consigo todo o capital intelectual”, explica Moreno.

Parceria com fornecedores

Outra forma de treinar e desenvolver os seus profissionais pode vir por meio de cursos oferecidos por fornecedores para que eles levem o conteúdo até a empresa. “Esses parceiros poderão aperfeiçoar os funcionários da loja no conhecimento técnico do produto e nas formas de abordar o cliente, entendendo as necessidades e os desejos, para realizar uma venda de forma mais adequada”, acrescenta o especialista do Sebrae-SP.

São exemplos, ações desenvolvidas pelo DEC (Distribuidor Especializado em Cosméticos) que, com uma equipe de consultores qualificados, auxilia, diariamente, os seus clientes a melhorar a gestão e o conhecimento sobre as categorias de Higiene & Beleza.

De acordo com a gerente de marketing da Real Distribuidora (DEC REAL), Priscila Sampaio, atualmente, a experiência de compra é cada vez mais valorizada pelo consumidor e a equipe é o principal contato entre empresa e cliente. Sendo assim, é muito importante que seja capaz de oferecer atendimento personalizado e entender as principais características de cada cliente. “Com treinamento planejado e eficiente, é possível potencializar as qualidades da equipe, maximizar resultados, fidelizar o público e destacar-se no mercado”, comenta.

Autor: Adriana Bruno