Duas lojas, um só projeto

seg, 12 setembro , 2011

Empreendedor recifense entrou no varejo discretamente, com um minimercado que, após ótimos resultados, deu suporte para a criação do supermercado Super Fácil. Conheça a história do sr. Pimenta, que conquistou cerca de 2.000 consumidores da região

i237943

O ano de 2003 foi importante e de nova empreitada para o agora empresário Marcio Henrique Pimenta. Este empreendedor decidiu, naquele ano, sair do papel de empregado do varejo para ser empregador de sua própria loja, no mesmo ramo, em Recife (PE). Com toda experiência acumulada em mais de 20 anos na área, abriu o Mini-Mercado Pimenta, uma loja de 150 m2 e um checkout, no bairro nobre de Setúbal. A partir daí, o empresário teve muitas vitórias. Depois de dois processos de expansão, que fizeram esse estabelecimento passar a ter 200 m2 de área de vendas e quatro checkouts, Pimenta percebeu que precisava de um espaço ainda maior para crescer como gostaria. Então, no dia 17 de dezembro do ano passado, ainda mantendo o funcionamento do Pimenta, o empresário inaugurou uma nova loja – o Super Fácil – na mesma rua, só que com um espaço maior.

O supermercado, que chegou com oito checkouts e 400 m2 de área de venda, trouxe mais comodidade, maior sortimento de produtos e serviços para seus clientes, formados, em grande maioria, pelas classes média e alta. As prateleiras de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos (HPC) ganharam destaque no Super Fácil. Com espaço de 10 metros lineares de gôndolas – localizadas no corredor central – e mais de 1.500 itens disponíveis aos consumidores, esses produtos representam, HPC representa, hoje, 4,5% do faturamento da nova loja, com projeções de expansão atingindo 5,5% para o próximo ano hoje, 4,5% do faturamento da nova loja, com projeções de expansão atingindo 5,5% para o próximo ano, já que há uma aposta na composição de um maior mix de artigos. “Desenvolvemos um sortimento enxuto para nosso modelo de loja, que consideramos ser um supermercado compacto. Disponibilizamos, assim, um mix de duas ou três marcas de produto, dependendo do segmento, nesta ordem: líder e intermediário”, explica Pimenta.

Atualmente, os produtos mais vendidos nessa categoria são os desodorantes (especialmente nas apresentações aerossol), sabonetes e cremes dentais. E, dentre eles, alguns começam a ter mais potencial. “Recentemente, aumentamos em 50% o espaço dos sabonetes líquidos para atender à demanda dos consumidores por novas fragrâncias”, revela o proprietário que, para 2011, também pretende realizar investimento maior em tinturas e dermocosméticos.

Para potencializar os resultados dessas gôndolas, tanto o Super Fácil quanto o Mini-Mercado Pimenta contam com a parceria do DEC Melhores Marcas, que começou desde o início das operações da primeira loja, há sete anos. Segundo Pimenta, os benefícios são muitos. “Os produtos do DEC têm preferência nas gôndolas. Em contrapartida, ganhamos suporte de pessoal na layoutização do espaço, apoio logístico, atendimento e sempre saímos na frente nas ações promocionais”, comenta. Mas o mérito não é só do DEC. “Estar sempre antenado nos lançamentos da indústria e nas demandas do consumidor é constante meta do sr. Marcio Pimenta e um dos motivos que o fazem se destacar no mercado”, considera o executivo do DEC Melhores Marcas, Ulisses Brandão.

Para potencializar os resultados com esses produtos, Pimenta prima por uma equipe qualificada, e o DEC ajuda nessa empreitada. “No próximo mês haverá um treinamento monitorado pelo DEC fora da loja, no qual já inscrevemos dois dos nossos repositores”, exemplifica o proprietário, salientando que os outros setores também contam, igualmente, com profissionais qualificados. “Oitenta por cento dos nossos funcionários de perecíveis já fizeram o curso de Boas Práticas no Manuseio de Alimentos no Sebrae e, recentemente, contratamos um consultor para aulas de Atendimento, Exposição e Armazenamento de Produtos”, destaca.

i237944

Aumentamos em 50% o espaço dos sabonetes líquidos e para 2011 também pretendemos realizar investimento maior em tinturas e dermocosméticos

i237945Vê-se, dessa forma, que as apostas do Super Fácil para os próximos anos ultrapassam os limites das gôndolas de higiene e beleza e passam para outros setores do estabelecimento, como o de bebidas, que deve ganhar, em breve, uma adega. “Esse espaço terá a finalidade de atender aos anseios de uma parte substancial de nossos clientes. Junto com uma linha de queijos especiais, desejamos transformar esses produtos em categoria destino”, revela o empresário.

Outro investimento do Super Fácil está numa maior prestação de serviços ao consumidor. “Já estamos com uma área pronta dentro da loja para instalação de uma lotérica. Esse investimento, junto à consolidação da loja na região, deverá proporcionar um crescimento de 30% no próximo ano”, estima Pimenta.

REGIÃO AQUECIDA
O local escolhido na idealização das lojas, o bairro de Setúbal, em Recife, mostra-se bastante aquecido e com muito potencial de crescimento ainda. “A aposta das grandes redes no momento é o Nordeste, principalmente nas capitais. A Grande Recife conta com aproximadamente 2 milhões de habitantes e um mercado em crescimento acima da média nacional, graças aos investimentos feitos pelo governo, como o Porto de Suape e o Polo Petroquímico, e também às empresas privadas. Recentemente, por exemplo, a Sadia inaugurou sua fábrica em Pernambuco”, explica Pimenta. De acordo com o empresário, Walmart, Carrefour e Pão de Açúcar já vêm disputando esse mercado com mais pelo menos seis grandes redes locais há algum tempo, o que torna a região cada vez mais competitiva.

E no bairro de Setúbal a história não é diferente. “Próximo aos nossos estabelecimentos, num raio de três quilômetros, há duas lojas de uma rede local e um hipermercado Carrefour. Além disso, existem mais seis ‘mercadinhos’ nas proximidades”, afirma o empresário.

Para sobreviver a esse mercado tão concorrido, Pimenta destaca alguns diferenciais da loja, além da qualidade no atendimento, limpeza e proximidade aos consumidores do bairro. “Temos serviço de entrega, açougue, padaria e atendimento em frios fatiados e salgados, além de empacotadores. Outro diferencial é a rapidez para pagamento, pois não existem filas”, diz Pimenta. Soma-se a isso a facilidade do estacionamento, que possui 40 vagas.

Para melhorar os resultados, o Super Fácil também realiza algumas ações promocionais periódicas. “Semanalmente, temos o Festival da Carne todas as quintas-feiras; aos sábados, promovemos o Sábado Verde (Sacolão); e todo começo de mês temos campanhas promocionais gerais. Usamos a distribuição de tabloides porta a porta e encarte nos dois principais jornais da região”, descreve o empresário.

i237946

UM HISTÓRICO CHEIO DE SURPRESAS
A história de sucesso do Mini-Mercado Pimenta e do supermercado Super Fácil está relacionada com o histórico de seu empreendedor, Marcio Henrique Pimenta. Formado em Administração de Empresas, o empresário acumulou 21 anos de experiência anterior no grande varejo. Pimenta começou sua carreira em 1980, no Carrefour, como estagiário, onde permaneceu até 1991. Depois disso, ficou cinco anos no Pão de Açúcar e, em seguida, mais cinco anos no Bompreço (atual Walmart), sempre como gerente geral das lojas. Essa experiência foi fundamental para a abertura do seu próprio negócio no ramo. “Como na maioria dos supermercados em que atuei anteriormente sempre tive muita autonomia e liberdade em decisões, pude aprender muito com erros e acertos. Esse aprendizado foi extremamente importante para a idealização do meu próprio negócio”, conta.

O Mini-Mercado Pimenta tinha a proposta de atender à parcela do bairro de Setúbal que pertence às classes média e alta. O foco inicial da loja voltava-se aos produtos perecíveis e um dos diferenciais eram as entregas em domicílio. Desde a inauguração, o estabelecimento passou por duas fases de expansão. Com elas, ganhou mais 80 m2 de área de vendas e quatro checkouts. “Ao longo de seis anos, fomos expandindo a área de vendas e sacrificando a retaguarda, até chegar a 200 m2 de área de vendas e 150 m2 para depósito, escritório e vestiários”, relembra o executivo.

Mesmo com essa expansão, o empresário percebeu que seu espaço já não dava mais conta de atender toda a demanda da região. “Com a retaguarda estrangulada e o volume de clientes aumentando, a alternativa foi aproveitar a oportunidade de um galpão, que era usado por uma igreja evangélica e ficou disponível, para construir uma nova loja, a apenas 150 metros do minimercado”, explica Pimenta.

Foi a partir daí que surgiu o Super Fácil. Pelas características da nova loja – que recebeu o dobro da área de vendas, ar-condicionado e todo o conforto de equipamentos novos – o empresário imaginou que a loja fosse ganhar a total preferência dos atuais consumidores do Pimenta. Mas teve uma boa surpresa. “Cerca de 80% dos nossos clientes mantiveram-se fiéis à loja antiga, e ainda angariamos mais cerca de 1.500 clientes novos para a nova loja, o que nos fez manter os dois estabelecimentos, mesmo sendo tão próximos”, comemora o executivo que, além da administração macro, também é responsável pelas áreas de compras da mercearia, bazar e perfumaria.

Mesmo sendo o único proprietário das lojas, Pimenta faz questão de ter um modelo de gestão descentralizado. “Possuo um gerente de perecíveis fazendo a gestão dessa área no Super Fácil, e no Pimenta, por ter um porte menor, conto com a ajuda de um gerente geral. Eles têm bastante liberdade nas decisões”, explica.

{jathumbnail off}