De pequeno mercado para a maior loja da região

qua, 25 fevereiro , 2015

FOTOS_2_006.jpgSupermercado Supercop Minipreço se consagrou em São José de Mipibú (RN) graças ao trabalho árduo, abertura para conhecimentos e sólidas parcerias

 

O empreendedor Cristiano Campos de Andrade teve inspiração para o varejo desde a infância, baseado na história de seus pais, que sempre atuaram no comércio. Embora sua família tenha tido origem na área da confecção, Andrade herdou e aprendeu todos os preceitos para um bom negócio. Assim, em 1989, iniciou sua carreira como dono de um bar e, seis anos depois, se mudou para a cidade de São José de Mipibú, localizada a 30 quilômetros de Natal, Rio Grande do Norte, onde toda a sua história de sucesso como empreendedor começou.

Assim que chegou ao município, Andrade resolveu abrir um pequeno mercado, no ramo de alimentos, para atender os moradores de sua região: o Minipreço. “A princípio, o estabelecimento tinha apenas 18 m2”, relembra o empreendedor, que desenvolveu o negócio ao lado de sua esposa, Ana Virgínia Araújo Andrade, hoje responsável pelas áreas administrativa e financeira da loja.

Após uma década na região, graças ao empenho dos empreendedores, o estabelecimento cresceu, se fortaleceu e agora faz parte da associação de supermercados do Rio Grande do Norte – a Supercop. Com essa nova etapa, o agora Supercop Minipreço ganhou uma nova “cara” na cidade. Tudo isso foi fruto de um investimento grandioso realizado por Andrade, que fez a loja passar a 600 m2 de área de vendas, com 1.200 m2 de área total. “Hoje, nosso supermercado é o maior da região e os principais consumidores são das classes C, D e E, o que caracteriza nosso negócio com o perfil mais popular”, conta, reforçando que, o estabelecimento possui sete checkouts, 45 funcionários e, aproximadamente, 7 mil itens oferecidos, com vasto portfólio que inclui açougue amplo, padaria com confeitaria, pastelaria e hortifruti.

Essa reforma foi um grande desafio para Andrade. Afinal, ela foi feita com a loja em funcionamento e durou um ano e oito meses. Mas com muito “jogo de cintura”, não houve a necessidade de fechar as portas um único dia. “Quando começamos essa empreitada, em fevereiro de 2012, já tínhamos uma área de 270 m2 e nosso faturamento era de R$ 320 mil. Com o fim da obra, em agosto de 2013, passamos a contabilizar R$ 430 mil”, lembra Andrade, acrescentando que, hoje, o faturamento da loja alcança a marca de R$ 940 mil.

Outra atitude que leva o Minipreço a esse mérito está na relação próxima que a loja tem com a comunidade. “Nunca ficamos de fora de comemorações e atividades que acontecem na cidade”, conta o empresário.
Além disso, a localização central, aliada a bom preço, qualidade de produtos, confiabilidade dos clientes nos gestores e foco nas demandas do consumidor.

Os serviços prestados aos clientes também são motivo de destaque. “Oferecemos entrega em domicílio, benefício muito utilizado pelos clientes da loja. Além disso, aceitamos todos os tipos de cartões. Temos, ainda, um cartão especial do Minipreço, no qual o limite para compras volta automaticamente após o pagamento da fatura e a mesma pode ser acompanhada on-line, para maior comodidade dos nossos consumidores”, esclarece.

Beleza estratégica

O setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (HPC) tem grande destaque no Minipreço, representando 16% do faturamento da loja, resultado bastante representativo. Para esses produtos, o supermercado conta com a parceria do DEC Brasil há mais de 10 anos. “A nossa parceria é bastante ativa. Juntos, sempre buscamos a inovação, seja pelo portfólio de produtos, layoutização ou em ações de merchandising e treinamentos entre nossos colaboradores”, diz Andrade.

O consultor de vendas do DEC responsável por essa loja, Thiago Bezerra da Silva Santos, reforça a importância dessa parceria. “Estamos presentes no Minipreço duas vezes por semana e, sempre que há algum lançamento no mercado que exige a substituição do portfólio ou rearranjo das gôndolas, somos acionados pelo Cristiano e formatamos o melhor modelo de exposição e mix”, conta.

Além dos trabalhos de gerenciamento por categorias, também são desenvolvidas, em conjunto, diversas ações promocionais que ajudam a potencializar as vendas dessa cesta. “Sempre criamos ações especiais, como roleta premiada, balão com sorteio de produtos aos clientes e demonstrações de artigos da perfumaria para melhorar a experiência do consumidor”, resume Santos.

Conforme lembra Andrade, também são realizadas ações promocionais e outras durante o ano, que se somam à presença dos produtos sugeridos pelo DEC nos tabloides desenvolvidos pelo Minipreço, com ofertas especiais.
Na loja, entre as categorias mais vendidas nesse setor, estão a de desodorantes (nas apresentações aerossol), hidratantes, tinturas e sabonetes. E a preferência fica sempre para os produtos que já são reconhecidos no mercado.

Foco nos colaboradores

Um grande problema para a maioria dos varejistas do País, que é a alta rotatividade dos funcionários, não é uma situação recorrente na loja de Andrade. “Nossa rotatividade de funcionários é inferior a 10%. Mas isso é reflexo da filosofia de trabalho, que valoriza as pessoas. Tenho um relacionamento sempre muito próximo com cada um dos meus colaboradores. O clima de trabalho por aqui é muito agradável”, comemora.

O Minipreço também valoriza a capacitação dos funcionários em todas as esferas, seja para a melhor gestão da loja ou para um atendimento personalizado ao consumidor. “Em abril de 2014, contratamos uma consultoria externa que ajudou muito a driblar um período que foi ruim para o varejo, entre a Copa do Mundo e eleições. Esses eventos deixaram o consumidor com outro foco o que, a princípio, prejudicaria as vendas. Mas com orientação e treinamentos, fizemos com que esse momento de turbulência fosse facilmente superado”, finaliza Andrade.